AGONIA



Prisão de quatro paredes
Não deteve a revelia.
Hoje voltei,
Caminhei,
Lembrei
E rapidamente
Senti o vento da liberdade!
O preço foi alto.
Custou tempo,
Custou confiança,
Custou amizade.
Gritei,
Urrei,
Pisoteei.
Mas por fim
A agonia persiste.
Então joguei fora
A liberdade,
A honestidade,
A decência.
E no regresso
A existência mundana
A penitência trouxe
Prisão de quatro paredes.

JRA (o poeta da verdade).


2 comentários:

Rita disse...

Primeiramente parabéns pela bonita poesia aqui postada! Gostei muito dos versos. :)

Eu já estive por aqui, em função do seu convite para a parceria. Desculpe-me se não respondi antes mas é que não tenho entrado esses dias. Então, ainda está interessada? Se tiver me dê um retorno que te passou meus link ok. Um abraço!

Meus Riscos disse...

Amigo
Vim agradecer sua visita em meu blog. E dar os parabéns pelas belas poesias postadas. Já sou seguidora de seu blog e fiz o link.
Abraços poéticos

Postar um comentário