MARCHA FORÇADA




Marcha forçada
A farda pisoteia
A rebeldia agonia.

Marcha forçada
O megafone declara
O povo silencia.

Marcha forçada
Tempo difícil de autocracia
A mente do cárcere é nostalgia.

Marcha forçada
Em busca de perspectiva
Em busca de alternativa.

Marcha forçada
A rua derrama
O palácio abriga.

Marcha forçada
O povo levanta festeja e grita
Hoje dá adeus a tortura
Só basta derrubar a concentração de renda ativa...

JRA (o poeta da verdade).


4 comentários:

Luciano. disse...

Olá Bob,
inserir o link do seu blog no meu.
Um abraço!

Lobodomar disse...

Bom dia.

Aceito a parceria. E até proponho uma maior. Meus blogs são:

http://poemasdeandreluis.blogspot.com/
[ Gritos Verticais ]

http://poeticaheretica.blogspot.com/
[ Pó(ética) Herética ]

http://gritosverticaisdanaturezapoetica.blogspot.com/
[ Raiz de Cem ]

http://sonsdesonetos.blogspot.com/
[ Sons de Sonetos ]

http://prosaepoesia.wordpress.com/
[ O Poema Nosso de Cada Dia ]

http://docedefel.wordpress.com/
[ Doce de Fel ]

Vamos fazer uma parceria do seu blog com todos os meus?

Um abraço!


André L. Soares
direitos.autorais2006@gmail.com

Gabriel disse...

"A mente do cárcere é nostalgia."
Muito bom.

Postei um selo lá no meu blog, pra este blog, passa lá e dá uma olhada ;)

Abraço

Gabriel disse...

"A mente do cárcere é nostalgia."
Muito bom.

Postei um selo pra esse blog lá no meu, passa lá e dah uma olhada ;)

Abraço

Postar um comentário