METAL











Escuto alto,

O berro atômico da liberdade.

Os tímpanos são tolerantes

É o poder do metal...

Fone de ouvido o mundo particular surge

O som é a salvação do espírito mutante...

Ilimitado a embriagar!

Substâncias sonoras e nocivas

A ouvidos eruditos.

Ilimitado a injetar!

Substâncias sonoras e nocivas

A ouvidos pudicos.

Ilimitado a mastigar!

Substâncias sonoras e nocivas

A ouvidos frescos.

Ilimitado a desejar!

Substâncias sonoras e nocivas

A ouvidos imaculados...

Escuto alto!

Letras intrigantes

Vozes estridentes

Corações ferventes...

Fone de ouvido pulsa ondas gigantescas!

O compasso da alma urbana é irregular...

O som do metal é cavalar!

O novo modelo de exército nasceu, convenceu e

Devotos pelo globo espalham a doutrina da distorção.

A cada canção

Batalhas medievais.

A cada canção

Revoltas sociais.

A cada canção

O volume particular muda invariavelmente

E a vizinhança abomina completamente...

JRA(o poeta da verdade).

4 comentários:

Daniel'F disse...

Aí, aceita parceria com meu blog ? http://poraodearte.blogspot.com - ja add seu banner, se aceitar, passa lá e add o meu ok. Abraço !

FABITXU disse...

amigo, atualiza meu banner

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

Desde mis BLOGS:

--- HORAS ROTAS ---

y

--- AULA DE PAZ ----

quiero presentarme

en esta nueva apertura

del eminente otoño.



TE SIGO--- POEMAS E POESIAS ---




Tiempo que aprovecho

ahora para desear

un feliz reingreso en

la actividad diaria.

Así como INVITAROS

a mis BLOGS:

--- HORAS ROTAS ---

y

--- AULA DE PAZ ----

con el deseo de que

estos sean del agrado

personal.

Momentos para compartir

con un fuerte abrazo de

emociones, imaginación y

paz. Abiertos a la comunicación

siempre.


afectuosamente :
POEMAS E POESIAS






jose

ramon…

Grupo Cero VersoB disse...

Cada metal
cada estrela
cada verso
cada poema

nos fazem transmutar
em imortais dizeres!

"Tudo me parece brutal e, entretanto,
hei de voltar a encontrar o caminho da poesia
porque o caminho da poesia
cruza todos os caminhos."
Miguel Oscar Menassa


a poesia nos transcende,
com um abraço,

Postar um comentário